Quer ajudar? Seja compassivo

by Portugueselily Lnr July. 26, 2021 681 views
Portugueselily ® Perante o precipício

Portugueselily ® Perante o precipício

"O cancro é um desafio não só para quem está doente, mas também para quem está ao seu redor. Falar sobre a doença não é fácil, mas existem palavras e gestos que podem ser muito importantes.

Como podemos acompanhar um familiar com cancro ? Não existem frases milagrosas pronta que possa fornecer alívio ou consolo.

Na verdade, as pessoas ​​que fazem longos discursos sobre o sofrimento para quem está doente pode provocar o efeito contrário ao que se pretendia e, geralmente, não oferecem nenhum conforto.

Embora a primeira coisa a fazer seja permanecer humilde ao lidar com alguém que enfrenta notícias tão estonteantes quanto a de uma possível morte, existem algumas palavras a evitar e palavras simples que podem ser úteis. Aqui estão algumas dicas.

1. O que NÃO dizer

“Eu sei como se sente agora.”

A menos que você tenha (ou já teve) cancro, não tem ideia de como uma pessoa com cancro se sente. Se iniciar uma conversa dessa forma, é muito provável que o seu familiar fique irritado ou mesmo magoado.

É melhor dizer que só pode imaginar como se deve estar a sentir. Essa é uma forma de reconhecer que a situação que ele está a enfrentar é difícil, em vez de fingir o contrário.

“Tenho certeza que tudo ficará bem.”

Você não sabe se vai ficar tudo bem. Essa afirmação pode ser interpretada como uma tentativa de diminuir as emoções difíceis que as pessoas com cancro enfrentam todos os dias. O seu familiar pensará que está a tentar banalizar a situação e os seus sentimentos.

“Eu conheço alguém que …”

A jornada de cada doente é diferente, por isso é importante evitar comparações. Compartilhar exemplos de outras pessoas simplesmente não ajuda.

“Você deveria seguir o meu conselho.”

Não dê conselhos a menos que seja um oncologista/profissional de saúde ou a menos que o doente peça. Da mesma forma, é melhor evitar fazer perguntas pessoais que forcem a pessoa a reviver a dor e as memórias difíceis de seu diagnóstico e tratamento.

“Isso faz parte do plano de Deus .”

Esse tipo de declaração sugere que Deus escolheu punir uma pessoa com a doença. Nem todos conseguem sentir um significado místico para o sofrimento. Para algumas pessoas com uma perspectiva religiosa específica, essas palavras podem ser reconfortantes, mas para muitas outras, podem ser desmoralizantes e irritantes.

2. O que dizer para ajudar

O cancro causa isolamento. A melhor coisa que pode fazer quando alguém está a sofrer é dizer-lhe com humildade e ternura que está ao lado dele ou dela. Não se trata de tentar tranquilizá-lo sobre o futuro, mas apenas fazer com que saibam que está presente. Aqui estão algumas palavras que podem ajudar:

“Estou aqui por você.”

A pessoa doente pergunta-se todos os dias como a sua família enfrentará a sua doença. Saber que eles estão sempre lá, presentes, é um grande conforto.

“Eu amo - te/ Eu gosto muito de ti .”

Quando nada mais vem à mente, essas palavras podem fazer maravilhas! Principalmente porque, se está a acompanhar uma pessoa doente, num momento difícil, você está a falar verdade! Não minta.

“Se precisar conversar, estou aqui. Estou a ouvir "

A presença de alguém que queira ouvir o doente é fundamental. Pessoas com cancro têm muitas emoções extremas que precisam ser tratadas.

Ao mesmo tempo, tente ajudar o seu familiar a não acreditar que sua vida é apenas o cancro.. Na conversa, é importante focar em coisas que não têm nada a ver com a doença.

“O que eu posso fazer para você?”

Lidar com sintomas físicos e visitas frequentes ao médico pode ser muito difícil de suportar. Portanto, se quiser ajudar, tente se oferecer para ajudar nas tarefas diárias. Seja específico! Limpar a casa, fazer chá, levar as crianças à escola …A sua ajuda pode ser um grande alívio para o doente!

“Você já ouviu falar sobre …”

Claro, cancro não é brincadeira. Mas é bom para uma pessoa doente ouvir algo simples, engraçado e alegre de vez em quando.

O cancro é um desafio não só para quem está doente, mas também para quem está ao seu redor. Falar sobre a doença não é fácil, mas existem palavras e gestos que podem ser muito importantes nessa luta.

Não se esqueça: quando alguém está a sofrer no corpo e na mente, gestos tão simples como um sorriso ou uma mão no ombro costumam ser essenciais. A pessoa a quem são oferecidos sente a profunda conexão que expressam.

Essa conexão os protege do abismo do medo, da ansiedade e do vazio. É uma espécie de apoio que ajuda o doente a lutar contra a doença ou a enfrentar com mais tranquilidade a morte que se aproxima."

Adaptado de Ateleia

Join the conversation
0
Be the first one to comment on this post!
Up
Copyright @Photoblog.com